O projeto desenvolvido pelos ex-alunos do Colégio Luso-Francês Ana Sofia Carvalho, Catarina Brandão, João Leite e Mário Ribeiro foi premiado na Mostra Nacional da 15.ª Edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola” [5.º Escalão — Escolas Secundárias], recebendo uma menção honrosa e um prémio monetário no valor de 3.000 euros.
O projeto ENTOFARM.PT convenceu um painel de sete jurados, constituído por representantes de sete instituições/personalidades: Fundação Ilídio Pinho, Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares [DGEstE], Direção Geral da Educação [DGE], Ministério da Economia, dois peritos científicos convidados, um especialista em criação de novos negócios e startups e um representante da Confederação Nacional das Associações de Pais [CONFAP].
Das 1.269 candidaturas recebidas na 1.ª Fase do Concurso foram apuradas 589 ideias para desenvolvimento ao longo do ano letivo.
Dos 589 projetos desenvolvidos foram selecionados os 100 melhores para a Mostra Nacional, a qual decorreu em Lisboa, nos dias 8 e 9 de janeiro.
O Colégio Luso-Francês apurou-se para a Mostra com o projeto ENTOFARM.PT, que teve como objetivo estudar a criação de um modelo de produção integrado de Grilo doméstico [Acheta domesticus] como fonte proteica para alimentação humana e animal.
O projeto dos jovens cientistas do CLF tentou responder os objetivos delineados na 15.ª Edição do concurso e cujo tema foi “A ciência na escola ao serviço do desenvolvimento e da humanização”.
A recetividade dos grilos não deu descanso à Professora Rita que, durante a Mostra, alimentou as várias centenas de curiosos à procura da primeira experiência gastronómica à volta dos insetos.
O paladar destas pequenas ‘bombas proteicas’ variou de “cereal do pequeno-almoço” a “chocolate negro” embora, à bom português, se tenha mencionado ter, em mente, uma boa posta mirandesa, enquanto se deglutia tamanho gourmet!
Certo é que a farinha de grilo encantou e convenceu as várias personalidades que pelo stand passaram, como o Senhor Presidente da Fundação Ilídio Pinho, Engenheiro Ilídio Pinho, o Senhor Primeiro Ministro Dr. António Costa, ou o Senhor Ministro da Educação, Dr. Tiago Brandão Rodrigues, que não perderam a fantástica oportunidade de experimentar a “comida do futuro”.
Apesar dos receios do Senhor Secretário de Estado da Educação, Dr. João Costa, e só após as garantias dadas pela Professora Rita de que “não lhe cairia nenhum braço”, a curiosidade falou mais alto.
Reforçando a Professora que não só estaria perfeitamente seguro do ponto de vista alimentar como, também, contribuiria para doses extraordinárias de energia e motivação para prosseguir o caminho árduo da Educação que todos optámos percorrer, lá brilharam, uma vez mais, os ‘pequenos bichinhos’ da nossa infância.
O Colégio Luso-Francês participa nesta iniciativa desde 2013, sendo premiado desde então pelas várias ideias de projeto apresentadas a concurso, representando, ao longo dos três últimos anos, um valor monetário global de 41.000 euros.
O projeto ENTOFARM.PT foi já premiado em vários concursos de Ciência nacionais e internacionais: 3º lugar no concurso Jovens Cientistas e Investigadores [Porto, Portugal, 2018]; representação Portuguesa no European Union Contest for Young Scientists [Dublin, Irlanda, 2018], Special Award Bioeconomy Food Industry Cargill Prize [Dublin, Irlanda, 2018], Visita ao European Research and Development Centre da Cargill [Vilvoorde, Bélgica, 2019].
O prémio recebido permitirá dar continuidade ao projeto ENTOFARM.PT com o desenvolvimento de pellets para rações animais.
Um agradecimento especial à Dr.ª Susana Fonseca [Faculdade de Ciências da Universidade do Porto] e ao Paulo Borges, parceiros científicos e técnicos fundamentais do projeto.

 

Galeria de imagens