No dia 11 de fevereiro, a ex-aluna do Colégio Luso-Francês Francisca Martins foi convidada a representar Portugal em Bruxelas, para uma conversa com Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, a propósito do Dia Internacional das Mulheres e das Raparigas na Ciência.
Celebrando 20 anos das Políticas Europeias de Igualdade de Género na Investigação e Inovação, a Comissão convidou as cientistas Agnieszka Wykowska [Italian Institute of Technology] e Valeria Nicolosi [Trinity College Dublin], ambas bolseiras do Conselho Europeu de Investigação [ERC] nas áreas “Social cognition in human-robot interaction” e “Adaptive Nanostructures and Nanodevices”, respectivamente, e a Francisca, uma das vencedoras, em 2017, do European Union Contest for Young Scientists [EUCYS], concurso organizado pela Direção Geral da Investigação e Inovação da Comissão Europeia.
Várias questões foram debatidas, nomeadamente as questões relacionadas com o ‘gender bias’ nos campos da inteligência artificial, machine learning e social robotics, ou com os desafios futuros para se alcançar uma verdadeira igualdade de género no campo da Investigação e da Inovação na Europa.
Por fim, e em jeito de conclusão, o comissário mencionou o reduzido número de páginas da Wikipedia dedicadas a mulheres cientistas. Quando questionada sobre que biografia faria a Francisca para uma página da Wikipedia ainda não escrita, a jovem cientista respondeu que escolheria Marta Moita, diretora adjunta do Programa de Investigação Champalimaud e líder do Laboratório de Neurociências Comportamentais do Centro Champalimaud, que estuda as bases neurais dos comportamentos defensivos, utilizando como modelo biológico a mosca-da-fruta.


A Francisca teve ainda oportunidade de falar do projeto ShealS – Sea Heals Soil – e de como surgiu a ideia de desenvolver um fungicida natural, à base de extratos de macroalgas marinhas, para combater a doença-da-tinta, causada pelo oomiceta Phytophthora cinnamomi.
Perante esta questão, a Francisca não vacilou. Foram inúmeras as defesas em concursos de Ciência em que o grupo dos três autores do projeto [Eduardo Nogueira, Gabriel Silva e Francisca Martins] participou, ainda enquanto alunos do Colégio Luso-Francês, tanto a nível nacional como a nível internacional.
Convém recordar que o projeto ShealS obteve o 2.º lugar no concurso “Jovens Cientistas e Investigadores”, no Porto, representando Portugal na Estónia, na final europeia do “European Union Contest for Young Scientists” [EUCYS]. Daqui, saíram vencedores, com um passaporte para a maior Competição de Ciência e Tecnologia do Mundo, a Intel ISEF, nos EUA, onde conquistaram o 2.º lugar nos Grand Awards, resultado inédito para Portugal, nos seus já 20 anos de participação.
Desejamos à Francisca, ao Eduardo e ao Gabriel uma carreira brilhante na Ciência em Portugal e que sejam os próximos bolseiros do Conselho Europeu de Investigação.